Porto Velho / RO - domingo, 1 de agosto de 2021
(67) 99967-8787

Adversários de Marcos Rocha estão esperando + Efeito positivo + Voto impresso + Mãe das estiagens +

Publicado em: 13/07/2021 - 4:57

Efeito positivo

Os criminosos que criam fake news e as espalham pelas redes sociais cometem um crime adicional: ao desinformar, atrapalham o desenvolvimento do país. Há tanta desinformação no Brasil, com a falta de leitura e critério na seleção e fontes, que maravilhas da biodiversidade brasileira são usadas amplamente por milhões de estrangeiros mas a maioria dos brasileiros nem desconfia para que servem e como podem ser úteis.

É o caso do Desmodium adscendens, que o povo conhece como pega-pega ou amor agarrado. Nestes dias de tantos problemas respiratórios, esse produto da fitoterapia brasileira é usado como antiespasmódico, para alívio da asma e bronquites.

Quem já queimou descuidadamente trechos de floresta com essa planta aparentemente tão simples, considerada “mato”, nem desconfia que talvez venha a receber no futuro prescrição médica para comprar na farmácia produtos compostos pelo Desmodium para desintoxicar o fígado, melhorar a imunidade e as funções respiratórias. Informação é artigo de primeira necessidade.

No caso da autorização para ampliar a atuação das Forças Armadas na repressão a delitos ambientais em Rondônia, requerida pelo governo estadual, só a veiculação da notícia no exterior já produz um grande efeito positivo. O mesmo efeito vem com a suspensão de queimadas por seis meses. Negar problemas traz descrédito. Agir para resolvê-los gera confiança.

……………………………………………………………..

Voto impresso

A discussão em torno da volta do voto impresso recrudesce com o presidente Jair Bolsonaro assumindo publicamente que é contrário ao sistema atual com as urnas eletrônicas, cujo modelo ele afirma ser passível de falhas, embora não exista provas a respeito. Todos os presidentes eleitos pelo sistema não questionaram o processo e oito partidos assinaram nota em apoio ao sistema atual. Mesmo assim já tramita no Congresso Nacional projeto de lei para alteração. O tema está gerando debates acalorados entre os partidos.

Mãe das estiagens

Já está prevista novamente – aliás já está em andamento – uma grande estiagem para o pantanal e a Amazonia brasileira em 2021. A alteração no regime de chuvas já atinge de rijo o Mato Grosso do Sul, São Paulo, parte de Minas, Paraná e Rio Grande do Sul. Em Rondônia no caso da capital, o lençol freático está descendo rapidamente, assim como os níveis do Rio Madeira e do Rio Machado em Ji-Paraná. Igarapés estão secando em várias regiões do estado. Será que vem aí a mãe de todas as estiagens, atingindo também a nossa região?

Ocupando espaço

As possíveis terceiras vias a polarização das eleições presidenciais entre o presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula já estão se movimentando. O governador de São Paulo João Dória (PSDB) já busca programas populares na TV – como Ratinhos da vida e cia – para colocar seu nome em evidência. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) trabalha sua imagem com uma baita equipe de marketing (aquela que já atendeu Lula e Dilma), o presidente do Congresso Rodrigo Pacheco é projetado como um novo JK e está aparecendo mais e demonstrando ser um nome de equilíbrio e bom senso para a opinião pública.

Eleições 2022

A disputa pelo Palácio Rio Madeira, sede do governo estadual fica em compasso de espera. Os adversários do governador Marcos Rocha estão esperando os primeiros movimentos do governador para definir sua legenda e seu candidato a vice – um dos nomes cotados é o líder do governo Luizinho Goebel (PV-Vilhena) – e sua dobradinha ao Senado. Caso aceite sua volta ao PSL – já que o acesso ao Patriotas está ainda difícil – agora sob controle do atual secretário da Agricultura Evandro Padovani, seu candidato ao Senado poderá ser até seu desafeto Jayme Bagatolli.

Os entraves

Duas grandes obras consideradas estratégicas para a Região Norte do País estão travadas por entraves ambientais e ajustes no Tribunal de Contas da União. A lideranças políticas no Congresso dos estados de Rondônia, Amazonas, Mato Grosso e Pará se mobilizam pela pavimentação completa dos quase 900 quilômetros da rodovia 319, conectando Porto Velho a Manaus e a Ferrogrão, numa extensão de quase 1000 quilômetros ligando a cidade de Sinop, no Mato Grosso, ao porto de Mandirituba, no Pará. Eixos importantes do chamado arco norte e decisivo para a competividade na exportação de grãos para os países asiáticos.

 

Autor e Fonte: Carlos Sperança

Desenvolvido por Argo Soluções