Porto Velho / RO - quarta-feira, 4 de agosto de 2021
(67) 99967-8787

O DIA NA HISTÓRIA – BOM DIA 23 DE MAIO!

Publicado em: 23/05/2021 - 3:39

COMEMORA-SE

Cristãos comemoram a Festa de Pentecostes, Dia Mundial da Tartaruga. Católicos lembram São João Batista de Rossi.

FATOS

1789 — Prisão do poeta Tomás Antônio Gonzaga pela participação na Inconfidência Mineira. 1865 — Nasce Epitácio Pessoa, 11º presidente do Brasil. 1869 — Luís Alves de Lima e Silva recebe o título de Duque de Caxias.1881 — Nasce Sacadura Cabral. Em 1922 faz, com Gago Coutinho, a primeira travessia aérea do Atlântico. 1908 — Nasce Sílvio Caldas, cantor das gerações de 1930 a 1950. Seus grandes sucessos, são “Chão de Estrelas” e “Deusa da Minha Rua”.  1932 — Em SP, 4 estudantes morrem em ato contra o ditador Getúlio Vargas, o que levou à Revolução Constitucionalista. 1933 — O parlamento alemão concede plenos poderes a Hitler. 1952 – José Telles da Conceição ganha o bronze no salto em altura, o primeiro brasileiro a conquistar medalha nos Jogos Olímpicos, em Helsinque. 1995 — Liberada a primeira versão da linguagem de programação Java. 1964 – Nasce a pivô Marta (BR) campeã mundial de basquete em  1994.

FOTO DO DIA

1969: Em Porto Velho, depois de 40 anos, volta a funcionar a Câmara Municipal. Criado em 1914, o município teve sua primeira Câmara em 1915, mas eleitos só de 1916 a 1930, quando a Câmara foi fechada por decreto do presidente Getúlio Vargas. A foto é da missa celebrada para comemorar o reinício do trabalho do legislativo municipal. A partir da esquerda: os vereadores Francisco Teixeira (professor), Dioníso Xavier (jornalista e comunista), Anísio Goraieb (funcionário público), Edgar Lobo de Vasconcelos (comerciário) e Saleh Morheb (comerciante e ex-prefeito de Porto Velho). Não estão na foto os vereadores Inácio Mendes (jornalista), Joventino Ferreira Filho (ferroviário), Antonio Serpa do Amaral (comerciante) e Edgar Monteiro Brasil (funcionário público). Edgar Lobo de Vasconcelos chegou a ser cassado pela Câmara, retornando por decisão judicial. Dionísio Xavier é um caso interessante:  à época, a nomeação de qualquer funcionário público passava pelo crivo do SNI, não há explicação para que um comunista conseguisse ser candidato, e ainda pela Arena, partido do governo.

Por Lúcio Albuquerque – jlucioac@gmail.com.br

Desenvolvido por Argo Soluções