Porto Velho / RO - sábado, 31 de julho de 2021
(67) 99967-8787

Falta de equipamentos e de mergulhadores dificulta trabalho de resgate de vítimas de afogamentos em Marabá

Publicado em: 07/07/2021 - 3:53

A falta de mergulhadores está dificultando o resgate de vítimas de afogamentos em Marabá, sudeste do Pará. No último final de semana duas pessoas morreram vítimas de afogamentos. Familiares tiveram que esperar o corpo aparecer na praia para fazer o resgate, já que os bombeiros da cidade não têm mergulhadores nem equipamento.

O corpo de um homem que morreu afogado durante o final de semana no rio Tocantins foi enterrado nesta quarta-feira (7). Este foi o segundo caso registrado no início da operação veraneio na região. Além de muitas áreas de cobertura, a quantidade de bombeiros e falta de equipes de mergulho, atrapalham o salvamento de vítimas na região.

Segundo o comandante do quinto grupamento dos bombeiros em marabá, a ocorrência foi de um início de veraneio atípico, mas confirmou que faltam profissionais especializados em mergulho para atuar na região. Em julho de 2020, um outro jovem morreu vítima de afogamento na praia do Tucunaré em Marabá. Jonatas Santos Lima de 18 anos que não sabia nadar, foi arrastado pela correnteza. Na época, a família também reclamou da demora e falta de mergulhadores para atuar no resgate da vítima.

O comandante da corporação em Marabá disse que a demanda foi repassada ao comando em Belém e que está prevista a formação de novos profissionais. Enquanto isso, reforça os cuidados que os banhistas devem ter nesse período de grande movimentação nas praias e balneários da região.

O Corpo de Bombeiros e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil informaram em nota que a vítima se afogou em área de praia não coberta por guarda-vidas da corporação. Disse também que aempre que necessário, o corpo de bombeiros de mergulho é deslocada rapidamente de Belém, com apoio do grupamento aéreo de segurança pública.

Fonte: G1 Pa — Belém

Desenvolvido por Argo Soluções