Porto Velho / RO - sábado, 31 de julho de 2021
(67) 99967-8787

Lenha na Fogueira com o casamento de Beto Cezar e o Dia Nacional do Escritor

Publicado em: 21/07/2021 - 10:50

Lenha na Fogueira

 

Na próxima semana, teremos em Porto Velho um acontecimento que com certeza, será muito comentado nas redes sociais.

************

Acontece, que um artista renomado de nossa cidade, vai se casar e neste final de semana, alguns convidados especiais, que moram em outros estados, começam a desembarcar na capital rondoniense, justamente para prestigiar o Casamento do nosso compositor e cantor Beto Cezar com a Yandra Karicia.

**********

Um dos padrinhos desembarca neste final de semana e com certeza, dará uma canja na roda de samba com o Beto Cezar que acontece aos domingos a tardinha, no Mercado Cultural durante o Tacaca Musical.

**********

Estou falando do sambista paulista, cantor e compositor, interprete e compositor de samba enredo e parceiro do Beto Cezar em algumas músicas, como é o caso da recém gravada “Nossa Luz”, uma parceria de Beto com o Royce que foi gravada este mês. Quem sabe, no próximo domingo dia 25, os dois realizem o lançamento oficial do samba, durante o “Tacaca Musical”, estarei lá pra conferir.

**********

Quem deve marcar presença por aqui, para prestigiar o Casamento do nosso sambista que faz sucesso por aí afora, é nada-mais nada-menos que o grande Carlos Cola de quem o Beto Cezar também é parceiro.

***********

Isso quer dizer, que o Mundo do Samba de Porto Velho vai viver dias de muita agitação.

***********

Começa nesta quarta feira dia 21, a programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

***********

A data será comemorada com uma programação organizada pela Prefeitura de Porto Velho. A programação só termina domingo, o Dia oficial da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

***********

Toda programação será desenvolvida no espaço do Mercado Cultural, ou melhor no Calçadão Manelão.

***********

A abertura do evento será realizada pelo prefeito Hildon Chaves, que na ocasião vai sancionar a lei que institui a data de 25 de julho como “Dia Municipal da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha”.

A programação entre outras coisas, vai contar com exposição fotográfica comandada pela querida Marcela Bomfim. O tema da programação: “Afroantilhanas do Madeira: Pioneiras na Arte de Educar” inclui além da exposição fotográfica, mostra cultural, palestras e Feira das Mulheres Empreendedoras.

***********

“Vamos falar da participação da mulher negra no cenário de Porto Velho, no início da construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré”, explica a secretária adjunta da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf), Joelna Holder.

**********

Programação:

***********

Dia 21, às 19h – 1º painel com o tema “A Diáspora barbadiana e o legado de educação em Porto Velho”. Também participará a embaixadora de Barbados, Tonika Sealy Thompson.

************

Dia 22, às 19h – 2º painel com o tema “A Mulher Haitiana em Porto Velho – Imigração e Gênero. A palestrante será a doutoranda em Antropologia Social e pesquisadora de migração internacional haitiana, Roziane Jordão.

***********

Dia 23, às 19h – 3º Painel. Tema: “A Importância dos barbadianos para a formação da cidade de Porto Velho”. A palestrante será Mara Genecy Centeno, da Universidade federal de Rondônia (Unir).

***********

Nos dias 24 e 25 será realizada, das 9h às 17h, a Feira das Empreendedoras Negras, com participação da empreendedora social Negralinda, que fará a palestra “Empreendedorismo Social como Fortalecimento de Base Territorial”.

***********

A exposição fotográfica denominada Afro-Antilhanas do Madeira: Pioneiras na Arte de Educar, em parceria com o Serviço Social do Comercio (Sesc) estará aberta a visitação no Mercado Cultura, até o dia 21 de agosto.

***********

As palestras programadas dentro do seminário serão realizadas de forma on-line, sempre a partir das 19h, dentro das perspectivas discutidas em trabalhos acadêmicos de pesquisa relacionados às contribuições e legados dos afro-caribenhos para Porto Velho.

 

O Dia Nacional do Escritor e sua importância histórica

Celebrado anualmente em todo 25 de julho, o Dia Nacional do Escritor nasceu em decorrência do primeiro Festival do Escritor Brasileiro, ocorrido em 1960, organizado pela União Brasileira de Escritores, instituição presidida pelos escritores João Peregrino Júnior (presidente) e Jorge Amado (vice). A data foi oficializada por meio de uma portaria expedida pelo então ministro da Educação, Pedro Paulo Penido.

Poesias, romances, infantis, biografias, técnicos, livros de negócios e obras de não ficção fazem parte das diversas categorias de livros para seguir como autor. Porém, uma carreira de escritor pode significar mais do que apenas escrever livros. Um autor é capaz de mudar o rumo de uma sociedade por meio da escrita.

O livro tem a capacidade de contribuir para a melhoria da cultura e da formação de seus leitores. Por meio dele, o autor pode impactar muito positivamente a vida destes leitores ao abordar assuntos relacionados aos seus sonhos, desejos, angústias e dores, assim como pode dividir com eles suas experiências e aprendizados na temática, da mesma forma que um mentor faz com aqueles a quem orienta.

Vale muito a pena ser um escritor também pois, ao escrever um ou mais livros, o autor registra, documenta, sua trajetória e know-how em determinada área e/ou especialidade, ou seja, “o seu livro é o seu legado para a sociedade”, segundo Eduardo Villela, book advisor e profissional com mais de 16 anos de experiência em orientar autores na escrita e publicação de seus livros.

Diferente de aulas, palestras e outras modalidades de ensino e treinamento, o livro proporciona um alcance imenso de público para o seu autor, o que aumenta a sua reputação e credibilidade. Villela explica que “para cada livro vendido no país o exemplar é lido por duas a três pessoas, ou seja, se um autor vender mil exemplares de seu livro, ele impactará diretamente a vida de duas a três mil pessoas com suas ideias, mensagens, experiência e conhecimento”, diz.

Em um país com um déficit educacional e cultural enorme como o nosso, o escritor pode influenciar os rumos da nossa sociedade. “Além do livro equivaler a um filho para o seu autor, pois carrega sua história de vida, visão de mundo, valores e lições obtidas a partir de estudos e vivências numa área, ele é uma ferramenta poderosa de impacto social ao disseminar conteúdos que contribuem para os leitores refletirem sobre determinado tema e promoverem mudanças que melhorem suas vidas”, completa o book advisor.

 

 

Autor e Fonte: Sílvio Santos – Zé Katraca

Desenvolvido por Argo Soluções